segunda-feira, 30 de março de 2009

nas asas da traição: flagrante delito




Eu, lá atrás, e a minha Dali em grande plano.


.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

.
.
.
.
.

.

Eu, em primeiro plano, concentro-me nas coordenadas; Dali, em segundo plano, aproveita-se da minha concentração, ignora-me, e faz olhinhos ao comandante Manuel Riba - vira-se a cara 3 segundos, repito: 3 micro-seguindinhos à rédea solta, e pronto... é no que dá... isto. 3 segundos foi o tempo da minha distracção, e da traição descarada, foi o tempo suficiente para determinar, publicamente, o fim de uma ex-relação.

.
.
[...]

facadinha#1 - paga-se c/ a mesma moeda: um beijinho à minha eterna amor(A) Vânia, com língua e cabelos à mistura, à la grande e à la portugaise, como se quer, em privado;


facadinha#2 - insulta-se a visada: oh sua esta, sua aquela...:)!

3 comentários:

S. C. disse...

A tua amiga está-se a rir porque não conhece a tua propensão a libertar gases em posições estranhas!

S. C. disse...

Da dali i.e..

avant-guarda disse...

Esta foto é memorável, só uma grande fotógrafa conseguiria captar o teu ar de "isto explode se eu mexer aqui?" e o ar de "dá-me um abraço, fofucho" da Dali ao mesmo tempo.Um micro-segundo único!

quem nos segue: